11 janeiro 2018

Desafio 2018 - Convergente, Veronica Roth

Oieeeee, tudo bão? 🌝
De volta aos desafios, só assim para eu conseguir ler alguma coisa e manter esse negócio livre do pós e das moscas né?

Simbora a mais um ... começando o ano com o meu gênero mais queridinho, o da ficção científica.

Vamos lá?





Sinopse
A sociedade baseada em facções, na qual Tris Prior acreditara um dia, desmoronou – destruída pela violência e por disputas de poder, marcada pela perda e pela traição. Em Convergente, o poderoso desfecho da trilogia de Veronica Roth iniciada com Divergente e Insurgente, a jovem será posta diante de novos desafios e mais uma vez obrigada a fazer escolhas que exigem coragem, fidelidade, sacrifício e amor. O livro, que chega ao Brasil no momento em que Divergente estreia nos cinemas, alcançou o primeiro lugar na lista de bestsellers do The New York Times.

MEO DEOSSSS !!

Faziam uns bons séculos que tinha lido os dois primeiros da trilogia e confesso que estava sem unhas para ler esse, mas como sou aquelas pessoas, um pouco loucas, que gosta de ler o livro e depois assistir o filme, só conseguir finalizar agora (finalizar nada, ainda tem a história do Quatro, hehehe), e o que eu achei?

Primeiro tenho que dizer que chorei (sim, chorei horrores no final e isso não é o spoiler), mas sem dúvida esse livro , a narrativa, me prendeu do inicio ao fim, aiii como gosto de livros assim! 

Dando continuação ao livro anterior - Insurgente - onde o vídeo de Edith Prior é mostrado a todos da cidade de Chigago, Tris e seus amigos se veem sob o regime ditador da mãe de Tobias, Evelyn, que comanda, junto com o grupo dos sem-facção a cidade em um governo parecido com o anterior, de Jeanine, porém com uma pequena, ou talvez grande diferença, o modo operandis das duas - enquanto Jeanine usava soros da verdade para manter o controle de seus cidadãos Evelyn se utiliza de meios mais baixos para conseguir o mesmo efeito - a morte!

Um levante de rebeliões marcam o começo de uma guerra que não acabará bem. 
Será que nessa guerra alguém sairá ferido? Morto?

Só lendo para saber ... se recomendo?

Mas é "calaro" que sim , não só recomendo como exijo a leitura de toda a trilogia, até porque se não ler todas na ordem, vai ficar boiando ... 




Eu fico por aqui, chorando com esse final !! 😢

Um super beijo e até mais ... 












28 dezembro 2017

Acabou !!

E mais um ano acaba, consegui finalizar minha meta de leitura?
Não, mas olha que fui melhor que o dos outros anos hein !
Faltaram apenas 4 temas para finalizar ... hehehe.
Bom, por esse ano é só, irei ler mais algumas coisas, mas acho que não volto aqui, só ano que vem. 2018 está chegando com cheirinho de livros novos, tem Bienal vindo aí !!

Espero por vocês !!

Bjinhuss !!


13 dezembro 2017

Desafio 2017 - O Pacto, Joe Hill

Livro com seres sobrenaturais/fantásticos

Confesso que esse tipo de gênero não faz muito o meu estilo mas ao ler a sinopse desse livro fiquei curiosa a tentar, então lá vai !!


Editora - Arqueiro 
Páginas - 320
Gênero - Ficção/ Terror
Sinopse
Ignatius Perrish sempre foi um homem bom. Tinha uma família unida e privilegiada, um irmão que era seu grande companheiro, um amigo inseparável e, muito cedo, conheceu Merrin, o amor de sua vida.
Até que uma tragédia põe fim a toda essa felicidade: Merrin é estuprada e morta e ele passa a ser o principal suspeito. Embora não haja evidências que o incriminem, também não há nada que prove sua inocência. Todos na cidade acreditam que ele é um monstro.Um ano depois, Ig acorda de uma bebedeira com uma dor de cabeça infernal e chifres crescendo em suas têmporas. Descobre também algo assustador: ao vê-lo, as pessoas não reagem com espanto e horror, como seria de esperar. Em vez disso, entram numa espécie de transe e revelam seus pecados mais inconfessáveis.Um médico, o padre, seus pais e até sua querida avó, ninguém está imune a Ig. E todos estão contra ele. Porém, a mais dolorosa das confissões é a de seu irmão, que sempre soube quem era o assassino de Merrin, mas não podia contar a verdade. Até agora.Sozinho, sem ter aonde ir ou a quem recorrer, Ig vai descobrir que, quando as pessoas que você ama lhe viram as costas e sua vida se torna um inferno, ser o diabo não é tão mau assim.

Inferno, Cereja, Fogo e outras coisas mais ...  

O livro já começa com a narrativa certa de como será o desenrolar da história, porém no decorrer da leitura me deparo com momentos de muitas informações desnecessárias, muita enrolação sabe. 
Eu sei que muitos escritores gostam de colocar passagens de flash back do personagem principal para colocar a história no contexto, mas isso foi feito muitas vezes, capítulos e mais capítulos de muitas histórias passadas e até momentos repetitivos o que deixou a leitura um tanto cansativa.  Apesar dessa parte negativa, a história tem o seu lado estimulante e nos mostra como seria se as pessoas fossem obrigadas a sempre falarem a verdade, isso é relatado devido ao poder que Ig possui ao acordas com chifres e perceber que possui o "dom" de fazer as pessoas confessarem suas piores verdades e vontades, sem filtros e bloqueios. 
Ele também pega um pouco com essa parte de Deus X Diabo e aborda, mesmo que por cima, assuntos conflitantes da religião e da sociedade. 

Não morri de amores, mas gostei do livro.





Bjinhuss e até mais !!








01 dezembro 2017

Desafio 2017 - Origem, Dan Brown

- Livro de um (a) autor (a) que você adora

Assim que vi esse tópico como um dos desafios já sabia qual autor seria o escolhido, porém ainda não sabia qual dos livros dele iria ler. Já tinha lido, se não todos, os principais e amei todos, esse não poderia ser diferente. Quem vem comigo? 

Editora - Arqueiro
Páginas - 432
Gênero - Ficção Americana  

Sinopse
De onde viemos? Para onde vamos?

Robert Langdon, o famoso professor de Simbologia de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbao para assistir a uma apresentação sobre uma grande descoberta que promete "mudar para sempre o papel da ciência".
O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, de 40 anos, que se tornou conhecido mundialmente por suas previsões audaciosas e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, agora ele está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento... algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana.
Numa jornada marcada por obras de arte moderna e símbolos enigmáticos, os dois encontram pistas que vão deixá-los cara a cara com a chocante revelação de Kirsch... e com a verdade espantosa que ignoramos durante tanto tempo.


Deus existe ou é só algo que colocaram na sua cabeça? 

A narrativa de Dan Brown me encanta, ele sem sombra de dúvidas é um dos meus escritores favoritos, o preferido da minha estante.
Aqui nos vemos nas ruas de Madri, com cenários que respiram arte e tecnologia, muita tecnologia.
Porém apesar do gênero desse livro ser ficção, muito que vemos aqui é totalmente plausível e crível, o que mexeu um pouco com meus sentidos e com certas coisas que acreditava.
Com narrativa fluida e de fácil compreensão, somos levados a lugares, situações e fatos históricos de uma ótica totalmente fora do convencional, o que nos faz pensar muito nas duas perguntas centrais do livro, de onde viemos e para onde vamos.





Esse livro não só recomendo, como exijo a leitura, você irá se surpreender.

Bejinhuss e até mais !!


09 novembro 2017

Desafio 2017 - Eva, William P. Young

Livro com comida na capa 

Confesso que quando me deparei com esse tópico do desafio, vários livros com capas apetitosas passaram pela minha mente, porém nunca imaginei que iria cair justamente nesse. 
Esse livro se enquadraria no tópico "autor predileto", mas resolvi colocar nesse pela mensagem que este passa. Quer saber que mensagem é essa? Vem comigo!


Editora - Arqueiro
Páginas - 240
Gênero - Suspense ficcional  
Sinopse
Num suspense emocionante, William P. Young, autor de A cabana (4,5 milhões de exemplares vendidos no Brasil) faz em seu novo livro uma abordagem totalmente nova e inspiradora da história da Criação.
Fruto de mais de 40 anos de pesquisas, fiel aos textos bíblicos originais e com uma narrativa primorosa, Eva apresenta um ponto de vista humano e reconfortante de um dos episódios mais tristes das Escrituras: o momento em que o homem vira a face para Deus e é expulso do Paraíso.
Com sua capacidade única de emocionar e fazer refletir, o autor trata de temas como perda, culpa, perdão e redenção, e cria uma alegoria sobre a importância de nossas escolhas, a verdade de nossas origens e o poder transformador do amor de Deus.


E no principio Deus criou a terra ... 

Quando decidi que este livro faria parte deste desafio, mal sabia o que me esperava, imaginei uma história completamente diferente mesmo lendo sua sinopse, e me surpreendi. 
Esse livro não se trata de crer ou não na existência divida, em Adão e Eva e demais fatos que o cristianismo nos aponta, fala muito mais sobre nós, como seres humanos, como lidamos e como conduzimos nossa própria vida. 

Um contêiner chega flutuando pelo oceano e John, um catalogador do plano espiritual descobre que em seu interior há doze corpos de meninas adolescentes que foram brutalmente assassinadas. A função do homem é registrar a data e as características de tudo que chega nessa "outra dimensão", um local que fica entre o céu e a terra. John faz uma descoberta impossível, uma terceira garota, escondida em um compartimento secreto, a principio ela está desmaiada, mas está viva, porém mutilada e com diversas fraturas e machucados. O homem assume a responsabilidade de cuidar e acompanhar a recuperação da entranha garota. 




Lilly, descobrimos que esse é o nome da garota, acorda e a partir daí a narração toma um ruma que não esperava, ficamos sabendo que ela está ali para testemunhar o momento da crianção do HOMEM, Adão para os íntimos. Porém o que Lilly irá testemunhar não é bem a criação propriamente e sim o momento exato em que Adão vira a face para Deus, aqui nomeado como Homem Eterno.  Eva (sim, a mesma que foi feita da costela de Adão) a leva para conhecer o Jardim do Éden a fim de testemunhar e entender o surgimento de tudo o que conhecemos. 

Perdão, auto conhecimento, perdas, culpas e o poder transformador de Deus são algumas dos temas chaves apresentados no livro, tudo narrado de uma forma simples e esclarecedora. 

Recomendo a leitura desse livros para aqueles que acreditam em um ser de luz superior, e para aqueles que não acreditam leiam como se fosse um livro de auto ajuda, vai por mim, depois dele você começará a ver as coisas de uma outra forma. 

Besitos e até mais !!





07 novembro 2017

Desafio 2017 - A torre acima do véu, Roberta Spindler

Livro nacional

Lembro de ter encontrado o primeiro capitulo desse livro, sem querer, navegando em busca de livros distópicos na internet, e ... amei !!
Gostei mais ainda em saber que o livro é nacional, escrito por uma brasileira, perfeito!
Gosta de literatura distópica? Então vem comigo !

Editora - Giz Editorial
Páginas - 272
Gênero - Distopia 
Sinopse
"Quando uma densa e venenosa névoa surge misteriosamente, pânico e morte tomam conta do planeta. Os poucos sobreviventes se refugiam no topo dos mega edifícios e arranha-céus das megalópoles. 
Acuados, vivem uma nova era de privações e sob o ataque constante de seres assustadores, chamados apenas de sombras.Suas vidas logo passaram a depender da proteção da Torre, aquela que controla os armamentos e a tecnologia que restaram.Cinquenta anos se passam, na megacidade Rio-Aires, Beca vive do resgate de recursos há muito abandonados nos andares inferiores, junto com seu pai e seu irmão. A profissão, perigosa por natureza, torna-se ainda mais letal quando ela participa de uma negociação traiçoeira e se vê cada vez mais envolvida em perigos e segredos que ameaçam muito mais do que sua vida ou a de sua 
família."

Para o alto e avante 
Estava louca, alucinada para ler esse livro e finalmente consegui compra-lo, por míseros R$9,00 na Bienal em SP, porém, com a correia do dia a dia só conseguir ler agora. 
O livro retrata muito bem uma sociedade devastada com o "aparecimento" de uma névoa tóxica que mata ou transforma quem estrar em contato com ela. 
A história então é retrata no cotidiano dessas famílias que conseguiram subir na torre mais alta, do prédio mais alto para não se contaminarem ou ... morrem. 
Vemos o funcionamento de um estado comandado em um regime totalitário, a Torre coordena tudo, desde alimentos, comidas, remédios, armamentos ... e só os mais espertos ou que adquiriram poderem genéticos conseguem se sair ou melhor ou podem desfrutar de moradias e qualidades de vida melhores, se é que há alguma no contexto em que vivem. 




Temos Beca, personagem central da trama, que com sua mutação genética, decorrência do pouco contato que teve com a névoa, possui poderem acrobáticos fora do comum, o que lhe é muito útil pois é com eles que ela recolher objetos de grande valor nas partes mais próximas a superfície da névoa. 
O livro é rico em detalhes o nos faz querer ler de uma só vez, do começo ao fim. 
A autora inseriu personagens de peso e que trazem mais riqueza a trama. 
O final é simplesmente fantástico e chocante, deixou um gostinho de quero mais e uma dúvida, será que teremos uma continuação? 

Para quem gosta de distopias essa sem dúvida é uma das melhores que já li, super recomendo. 

Beijos e até mais !!

30 outubro 2017

Desafio 2017 - Crônica de uma morte anunciada, Gabriel Garcia Márquez

- Livro que você acha a capa feia

Muitos já ouviram falar, não julgue o livro pela capa, mas vamos confessar que muitos nos fazem ter repulsa de tão feios que são, já outros são meio esquisitos, mas a sinopse nos intriga. 
Esse livro em particular possue várias edições com diversas capas, porém todas elas achei um tanto quanto estranhas. O que será que eu achei desse livro do nosso querido Gabriel Garcia Márquez, vamos lá? 



Sinopse
No dia em que o matariam, Santiago Nasar levantou-se às 5h30m da manhã. Fatalidade, destino, o absurdo da existência humana. O que explica a tragédia que se abateu sobre o protagonista de Crônica de uma Morte Anunciada? Neste romance curto de construção perfeita, García Márquez monta um quebra-cabeça cujas peças vão se encaixando pouco a pouco, através da superposição das versões de testemunhas que estiveram próximas a Santiago Nasar no último dia de sua vida.
Em que e em quem acreditar? Como descartar a parcialidade das versões e “o espelho quebrado da memória” dos envolvidos.


A porta fatal 

Leituras de tempos antigos são difíceis para mim, essa linguagem rebuscada e nada sucinta me deixa tontas as vezes, mas aqui o autor consegue, mesmos com esta linguagem retratar, em minuciosos detalhes tudo o que aconteceu com Santiago Nasar no dia de sua morte.
Ele narra, desde a primeira estrofe detalhes das roupas, da casa e dos últimos momentos do personagem central. Aos poucos vai inserindo demais personagens a fim de desvendar o mistério : quem matou, porque e como ele morreu. 
Ler esta narração é sofrível devido aos detalhamentos aos montes da história, mutas vezes pensei em avançar páginas, pular parágrafos, porque a enrolação era tanta e eu só queria uma coisa, saber quem matou Santiago e porque? 
Essa revelação é feita rápido até, mas um pouco confusa, quando se descobre uma coisa, aparece outra para nos deixar mais curiosos. 

O texto é interessante mas a forma como é contada é cansativa e massante, recomendo para quer gosta deste tipo de narrativa e para curiosos, que como eu, quando começa um livro, não a vê a hora de termina-lo. 


Um beijo e até mais !!