25 março 2013

Resenha - A Hospedeira, Stephenie Meyer


Editora - Intrínseca
Páginas - 560
Gênero - Ficção/Distopia 

Sinopse 
Nosso planeta foi dominado por um inimigo que não pode ser detectado. Os humanos se tornaram hospedeiros dos invasores: suas mentes são extraídas, enquanto seus corpos permanecem intactos e prosseguem suas vidas aparentemente sem alteração. A maior parte da humanidade sucumbiu a tal processo. Quando Melanie, um dos humanos “selvagens” que ainda restam, é capturada, ela tem certeza de que será seu fim. Peregrina, a “alma” invasora designada para o corpo de Melanie, foi alertada sobre os desafios de viver dentro de um ser humano: as emoções irresistíveis, o excesso de sensações, a persistência das lembranças e das memórias vívidas. Mas há uma dificuldade que Peregrina não esperava: a antiga ocupante de seu corpo se recusa a desistir da posse de sua mente. Peregrina investiga os pensamentos de Melanie com o objetivo de descobrir o paradeiro dos remanescentes da resistência humana. Entretanto, Melanie ocupa a mente de sua invasora com visões do homem que ama: Jared, que continua a viver escondido. Incapaz de se separar dos desejos de seu corpo, Peregrina começa a se sentir intensamente atraída por alguém a quem foi submetida por uma espécie de exposição forçada. Quando os acontecimentos fazem de Melanie e Peregrina improváveis aliadas, elas partem em uma busca incerta e perigosa do homem que ambas amam.

Ok, esse livro me deixou com raiva e ao mesmo tempo amor, da mesma forma como a personagem principal vive as principais emoções ao longo da trama. 
A história começa com a invasão de alienígenas  que precisam de um corpo para viverem, essas "almas", como são denominadas,  são formas parasitas que não vivem por muito tempo sem um hospedeiro. 
A Terra foi escolhida, pois essa espécie achou os humanos violentos demais e resolveram então, mudar esse jeito de agir. 
Tomaram seus corpos, suas vidas, sem pedir permissão alguma ... 
Porém , humanos da resistências, se esconderam para provar que essa ideia alienígena é uma baita de uma furada. Dentre esse grupo está Melanie, uma jovem que foge para não ser pega e que faz de tudo para cuidar do irmão pequeno e de seu grande amor, Jared. 
Porém a coisa fica feia para o lado dela e ela é capturada, sendo usada como hospedeira por Peregrina. 
Mas o que ninguém esperava era que a ligação das duas seria muito mais forte do que o corpo que elas habitam. 

O começo é super confuso, mas no decorrer do livro você acaba se acostumando com a narrativa, que aliás é tão bem feita que você realmente acha que temos duas pessoas separadas e não duas em um corpo.
Esse livro me prendeu, não do começo ao fim, pois achei o inicio bem tedioso, porém fui guerreira e resisti até o fim: não me arrependi.  
Ele é um daqueles livros curiosos e instigantes que fazem você ler só mais um pouquinho para descobrir o que vai acontecer na próxima página. 
Achei alguns erros de digitação e de revisão, não sabemos quando é fala e quando é narrativa, mas isso não aparece no livro todo e não atrapalha tanto assim. Eu li a edição da capa acima, mas creio que a nova edição que contém o poster do filme, deve estar revisada e sem esses erros. 
Gosto de livros com capítulos curtos, dão mais ação e te prendem mais fácil. 
Essa história de vida em perigo, irmã mais velha que ajuda irmão mais novo, me lembrou muito Starters, clique aqui para ver a resenha. 
Adorei a capa e depois de ler eu finalmente entendi o porque dos olhos da menina serem desse jeito. rs !!!
Recomendo para quem não desiste ao menor sinal de desânimo com a narrativa, o final é surpreendente. 
Tem um Capitulo Extra no site oficial do livro/filme, clique aqui


Agora sobre o filme, até que gostei, porém achei rápido demais e senti que faltou coisas do livro que eles sequer mencionaram.
Sei que é impossível fazer um filme literal de acordo com o livro, acho que daria umas 7 horas de filme, mas senti falta de muitas passagens do livro que o filme não abordou.
No mais a história é fantástica e o filme te prende demais.
Super recomendo !!


Bejos 

16 março 2013

11 março 2013

Resenha - Dezesseis Luas, Margaret Stohl e Kami Garcia

Bom Dia amantes de bons livros, tudo bem?

Mais uma resenha para o Desafio 2013:







Título: Dezesseis Luas - Beautiful Creatures Vol.1
Autor: Margareth Syohl e Kami Garcia 
Editora: Galera (selo do Grupo Record)
Páginas: 490
Gênero: Ficção Jovem Adulto 





Sinopse: 
Ethan é um garoto normal de uma pequena cidade do sul dos Estados Unidos e totalmente atormentado por sonhos, ou melhor, pesadelos com uma garota que ele nunca conheceu. Até que ela aparece - Lena Duchannes é uma adolescente que luta para esconder seus poderes e uma maldição que assombra sua família há gerações. Mais que um romance entre eles, há um segredo decisivo que pode vir à tona. 

Resenha: 
Li esse livro em 3 dias, o que para mim é uma coisa surreal se formos ver que o livro tem quase 500 páginas - apesar de gostar muito de ler, demoro para finalizar os livros, mas esse me surpreendeu. 
O livro conta a história de Ethan, que mora em uma cidadezinha do sul dos EUA e é atormentado por sonhos, ou pior, pesadelos assustadores e sem sentido, até que conhece Lena, a garota dos seus sonhos ... literalmente. Ele também é o narrador do livro, isso mesmo ... um narrador masculino !!!
A história se desenrola em meios a livros de magia, poções e ambientes assustadores, porém nada que nos deixe com medo !
Um dos pontos centrais do livro é a Invocação de Lena, que irá acontecer em seu 16.º aniversário e será marcado por uma batalha entre o poder das trevas e da luz, uma guerra entre os personagens principais que traz um desfecho espetacular. 
Eu gostei mas dei três corações pois fiquei com sono em alguns parte, achei o livro muito extenso, e creio que poderia mais ser mais resumido, sem tantas explicações e detalhes.
Sei que nos livros as histórias são extensas porém estou bem curiosa para ver se o filme será fiel ao livro, se saberá passar toda história em pouco tempo.
Aliás, veja o trailer - o filme já está em cartaz nos melhores cinemas: 


Fiquei com aquele gostinho de quero mais e louca para ler a continuação - Dezessete Luas.
Bejus e até mais !!!

04 março 2013

Resenha - Delírio, de Lauren Oliver

    

EDITORA: Intrínseca 
ANO DE LANÇAMENTO: 2012
PÁGINAS: 342

Sinopse  
Muito tempo atrás, não se sabia que o amor é a pior de todas as doenças. Uma vez instalado na corrente sanguínea, não há como contê-lo. Agora a realidade é outra. A ciência já é capaz de erradicá-lo, e o governo obriga que todos os cidadãos sejam curados ao completar dezoito anos. Lena Haloway está entre os jovens que esperam ansiosamente esse dia. Viver sem a doença é viver sem dor: sem arrebatamento, sem euforia, com tranquilidade e segurança. Depois de curada, ela será encaminhada pelo governo para uma faculdade e um marido lhe será designado. Ela nunca mais precisará se preocupar com o passado que assombra sua família. Lena tem plena confiança de que as imposições das autoridades, como a intervenção cirúrgica, o toque de recolher e as patrulhas-surpresa pela cidade, existem para proteger as pessoas. Faltando apenas algumas semanas para o tratamento, porém, o impensado acontece: Lena se apaixona. Os sintomas são bastante conhecidos, não há como se enganar — mas, depois de experimentá-los, ela ainda escolheria a cura?.

Delírio é o primeiro volume da serie de Lauren Oliver. 
O que achei desse livro? Adorei, ele tem uma mistura de distopia com muito romance, aliás o amor é o pano central da trama. É perfeitamente possível, visualizar tudo o que a escritora narra, como se fosse um filme, sabe? E são livros assim que eu gosto e super recomendo. 
Apesar de falar do amor e da paixão secreta e proibida dos personagens principais, Lauren consegue deixar a história na medida certa, sem ser melada ou azeda demais, mais perfeito, impossível !!

O livro passa sim por momentos de ação total e lá pelo meio entre em ... digamos um tédio total, sim, eu gostei do livro, mas os excessos de dissertações e detalhes na narrativa da Lena, personagem principal, deixa tudo um pouco chato demais. 
Mas como eu preciso ler um livro até o final, que aliás é um final bem interessante, gostei muito do desfecho que deixa aquele gostinho de "o que será que teremos no segundo volume?". 
Recomendo !!!

Beju ... 

"Instantes, momentos, meros segundos: tão frágeis,lindos e indefesos quanto uma borboleta voando contra o vento forte." - pág. 209

"Eu amo você. Lembre-se. Eles não podem tirar isso de nós." - pág. 342