13 dezembro 2017

Desafio 2017 - O Pacto, Joe Hill

Livro com seres sobrenaturais/fantásticos

Confesso que esse tipo de gênero não faz muito o meu estilo mas ao ler a sinopse desse livro fiquei curiosa a tentar, então lá vai !!


Editora - Arqueiro 
Páginas - 320
Gênero - Ficção/ Terror
Sinopse
Ignatius Perrish sempre foi um homem bom. Tinha uma família unida e privilegiada, um irmão que era seu grande companheiro, um amigo inseparável e, muito cedo, conheceu Merrin, o amor de sua vida.
Até que uma tragédia põe fim a toda essa felicidade: Merrin é estuprada e morta e ele passa a ser o principal suspeito. Embora não haja evidências que o incriminem, também não há nada que prove sua inocência. Todos na cidade acreditam que ele é um monstro.Um ano depois, Ig acorda de uma bebedeira com uma dor de cabeça infernal e chifres crescendo em suas têmporas. Descobre também algo assustador: ao vê-lo, as pessoas não reagem com espanto e horror, como seria de esperar. Em vez disso, entram numa espécie de transe e revelam seus pecados mais inconfessáveis.Um médico, o padre, seus pais e até sua querida avó, ninguém está imune a Ig. E todos estão contra ele. Porém, a mais dolorosa das confissões é a de seu irmão, que sempre soube quem era o assassino de Merrin, mas não podia contar a verdade. Até agora.Sozinho, sem ter aonde ir ou a quem recorrer, Ig vai descobrir que, quando as pessoas que você ama lhe viram as costas e sua vida se torna um inferno, ser o diabo não é tão mau assim.

Inferno, Cereja, Fogo e outras coisas mais ...  

O livro já começa com a narrativa certa de como será o desenrolar da história, porém no decorrer da leitura me deparo com momentos de muitas informações desnecessárias, muita enrolação sabe. 
Eu sei que muitos escritores gostam de colocar passagens de flash back do personagem principal para colocar a história no contexto, mas isso foi feito muitas vezes, capítulos e mais capítulos de muitas histórias passadas e até momentos repetitivos o que deixou a leitura um tanto cansativa.  Apesar dessa parte negativa, a história tem o seu lado estimulante e nos mostra como seria se as pessoas fossem obrigadas a sempre falarem a verdade, isso é relatado devido ao poder que Ig possui ao acordas com chifres e perceber que possui o "dom" de fazer as pessoas confessarem suas piores verdades e vontades, sem filtros e bloqueios. 
Ele também pega um pouco com essa parte de Deus X Diabo e aborda, mesmo que por cima, assuntos conflitantes da religião e da sociedade. 

Não morri de amores, mas gostei do livro.





Bjinhuss e até mais !!








01 dezembro 2017

Desafio 2017 - Origem, Dan Brown

- Livro de um (a) autor (a) que você adora

Assim que vi esse tópico como um dos desafios já sabia qual autor seria o escolhido, porém ainda não sabia qual dos livros dele iria ler. Já tinha lido, se não todos, os principais e amei todos, esse não poderia ser diferente. Quem vem comigo? 

Editora - Arqueiro
Páginas - 432
Gênero - Ficção Americana  

Sinopse
De onde viemos? Para onde vamos?

Robert Langdon, o famoso professor de Simbologia de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbao para assistir a uma apresentação sobre uma grande descoberta que promete "mudar para sempre o papel da ciência".
O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, de 40 anos, que se tornou conhecido mundialmente por suas previsões audaciosas e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, agora ele está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento... algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana.
Numa jornada marcada por obras de arte moderna e símbolos enigmáticos, os dois encontram pistas que vão deixá-los cara a cara com a chocante revelação de Kirsch... e com a verdade espantosa que ignoramos durante tanto tempo.


Deus existe ou é só algo que colocaram na sua cabeça? 

A narrativa de Dan Brown me encanta, ele sem sombra de dúvidas é um dos meus escritores favoritos, o preferido da minha estante.
Aqui nos vemos nas ruas de Madri, com cenários que respiram arte e tecnologia, muita tecnologia.
Porém apesar do gênero desse livro ser ficção, muito que vemos aqui é totalmente plausível e crível, o que mexeu um pouco com meus sentidos e com certas coisas que acreditava.
Com narrativa fluida e de fácil compreensão, somos levados a lugares, situações e fatos históricos de uma ótica totalmente fora do convencional, o que nos faz pensar muito nas duas perguntas centrais do livro, de onde viemos e para onde vamos.





Esse livro não só recomendo, como exijo a leitura, você irá se surpreender.

Bejinhuss e até mais !!


09 novembro 2017

Desafio 2017 - Eva, William P. Young

Livro com comida na capa 

Confesso que quando me deparei com esse tópico do desafio, vários livros com capas apetitosas passaram pela minha mente, porém nunca imaginei que iria cair justamente nesse. 
Esse livro se enquadraria no tópico "autor predileto", mas resolvi colocar nesse pela mensagem que este passa. Quer saber que mensagem é essa? Vem comigo!


Editora - Arqueiro
Páginas - 240
Gênero - Suspense ficcional  
Sinopse
Num suspense emocionante, William P. Young, autor de A cabana (4,5 milhões de exemplares vendidos no Brasil) faz em seu novo livro uma abordagem totalmente nova e inspiradora da história da Criação.
Fruto de mais de 40 anos de pesquisas, fiel aos textos bíblicos originais e com uma narrativa primorosa, Eva apresenta um ponto de vista humano e reconfortante de um dos episódios mais tristes das Escrituras: o momento em que o homem vira a face para Deus e é expulso do Paraíso.
Com sua capacidade única de emocionar e fazer refletir, o autor trata de temas como perda, culpa, perdão e redenção, e cria uma alegoria sobre a importância de nossas escolhas, a verdade de nossas origens e o poder transformador do amor de Deus.


E no principio Deus criou a terra ... 

Quando decidi que este livro faria parte deste desafio, mal sabia o que me esperava, imaginei uma história completamente diferente mesmo lendo sua sinopse, e me surpreendi. 
Esse livro não se trata de crer ou não na existência divida, em Adão e Eva e demais fatos que o cristianismo nos aponta, fala muito mais sobre nós, como seres humanos, como lidamos e como conduzimos nossa própria vida. 

Um contêiner chega flutuando pelo oceano e John, um catalogador do plano espiritual descobre que em seu interior há doze corpos de meninas adolescentes que foram brutalmente assassinadas. A função do homem é registrar a data e as características de tudo que chega nessa "outra dimensão", um local que fica entre o céu e a terra. John faz uma descoberta impossível, uma terceira garota, escondida em um compartimento secreto, a principio ela está desmaiada, mas está viva, porém mutilada e com diversas fraturas e machucados. O homem assume a responsabilidade de cuidar e acompanhar a recuperação da entranha garota. 




Lilly, descobrimos que esse é o nome da garota, acorda e a partir daí a narração toma um ruma que não esperava, ficamos sabendo que ela está ali para testemunhar o momento da crianção do HOMEM, Adão para os íntimos. Porém o que Lilly irá testemunhar não é bem a criação propriamente e sim o momento exato em que Adão vira a face para Deus, aqui nomeado como Homem Eterno.  Eva (sim, a mesma que foi feita da costela de Adão) a leva para conhecer o Jardim do Éden a fim de testemunhar e entender o surgimento de tudo o que conhecemos. 

Perdão, auto conhecimento, perdas, culpas e o poder transformador de Deus são algumas dos temas chaves apresentados no livro, tudo narrado de uma forma simples e esclarecedora. 

Recomendo a leitura desse livros para aqueles que acreditam em um ser de luz superior, e para aqueles que não acreditam leiam como se fosse um livro de auto ajuda, vai por mim, depois dele você começará a ver as coisas de uma outra forma. 

Besitos e até mais !!





07 novembro 2017

Desafio 2017 - A torre acima do véu, Roberta Spindler

Livro nacional

Lembro de ter encontrado o primeiro capitulo desse livro, sem querer, navegando em busca de livros distópicos na internet, e ... amei !!
Gostei mais ainda em saber que o livro é nacional, escrito por uma brasileira, perfeito!
Gosta de literatura distópica? Então vem comigo !

Editora - Giz Editorial
Páginas - 272
Gênero - Distopia 
Sinopse
"Quando uma densa e venenosa névoa surge misteriosamente, pânico e morte tomam conta do planeta. Os poucos sobreviventes se refugiam no topo dos mega edifícios e arranha-céus das megalópoles. 
Acuados, vivem uma nova era de privações e sob o ataque constante de seres assustadores, chamados apenas de sombras.Suas vidas logo passaram a depender da proteção da Torre, aquela que controla os armamentos e a tecnologia que restaram.Cinquenta anos se passam, na megacidade Rio-Aires, Beca vive do resgate de recursos há muito abandonados nos andares inferiores, junto com seu pai e seu irmão. A profissão, perigosa por natureza, torna-se ainda mais letal quando ela participa de uma negociação traiçoeira e se vê cada vez mais envolvida em perigos e segredos que ameaçam muito mais do que sua vida ou a de sua 
família."

Para o alto e avante 
Estava louca, alucinada para ler esse livro e finalmente consegui compra-lo, por míseros R$9,00 na Bienal em SP, porém, com a correia do dia a dia só conseguir ler agora. 
O livro retrata muito bem uma sociedade devastada com o "aparecimento" de uma névoa tóxica que mata ou transforma quem estrar em contato com ela. 
A história então é retrata no cotidiano dessas famílias que conseguiram subir na torre mais alta, do prédio mais alto para não se contaminarem ou ... morrem. 
Vemos o funcionamento de um estado comandado em um regime totalitário, a Torre coordena tudo, desde alimentos, comidas, remédios, armamentos ... e só os mais espertos ou que adquiriram poderem genéticos conseguem se sair ou melhor ou podem desfrutar de moradias e qualidades de vida melhores, se é que há alguma no contexto em que vivem. 




Temos Beca, personagem central da trama, que com sua mutação genética, decorrência do pouco contato que teve com a névoa, possui poderem acrobáticos fora do comum, o que lhe é muito útil pois é com eles que ela recolher objetos de grande valor nas partes mais próximas a superfície da névoa. 
O livro é rico em detalhes o nos faz querer ler de uma só vez, do começo ao fim. 
A autora inseriu personagens de peso e que trazem mais riqueza a trama. 
O final é simplesmente fantástico e chocante, deixou um gostinho de quero mais e uma dúvida, será que teremos uma continuação? 

Para quem gosta de distopias essa sem dúvida é uma das melhores que já li, super recomendo. 

Beijos e até mais !!

30 outubro 2017

Desafio 2017 - Crônica de uma morte anunciada, Gabriel Garcia Márquez

- Livro que você acha a capa feia

Muitos já ouviram falar, não julgue o livro pela capa, mas vamos confessar que muitos nos fazem ter repulsa de tão feios que são, já outros são meio esquisitos, mas a sinopse nos intriga. 
Esse livro em particular possue várias edições com diversas capas, porém todas elas achei um tanto quanto estranhas. O que será que eu achei desse livro do nosso querido Gabriel Garcia Márquez, vamos lá? 



Sinopse
No dia em que o matariam, Santiago Nasar levantou-se às 5h30m da manhã. Fatalidade, destino, o absurdo da existência humana. O que explica a tragédia que se abateu sobre o protagonista de Crônica de uma Morte Anunciada? Neste romance curto de construção perfeita, García Márquez monta um quebra-cabeça cujas peças vão se encaixando pouco a pouco, através da superposição das versões de testemunhas que estiveram próximas a Santiago Nasar no último dia de sua vida.
Em que e em quem acreditar? Como descartar a parcialidade das versões e “o espelho quebrado da memória” dos envolvidos.


A porta fatal 

Leituras de tempos antigos são difíceis para mim, essa linguagem rebuscada e nada sucinta me deixa tontas as vezes, mas aqui o autor consegue, mesmos com esta linguagem retratar, em minuciosos detalhes tudo o que aconteceu com Santiago Nasar no dia de sua morte.
Ele narra, desde a primeira estrofe detalhes das roupas, da casa e dos últimos momentos do personagem central. Aos poucos vai inserindo demais personagens a fim de desvendar o mistério : quem matou, porque e como ele morreu. 
Ler esta narração é sofrível devido aos detalhamentos aos montes da história, mutas vezes pensei em avançar páginas, pular parágrafos, porque a enrolação era tanta e eu só queria uma coisa, saber quem matou Santiago e porque? 
Essa revelação é feita rápido até, mas um pouco confusa, quando se descobre uma coisa, aparece outra para nos deixar mais curiosos. 

O texto é interessante mas a forma como é contada é cansativa e massante, recomendo para quer gosta deste tipo de narrativa e para curiosos, que como eu, quando começa um livro, não a vê a hora de termina-lo. 


Um beijo e até mais !!

27 outubro 2017

Desafio 2017 - Uma Rua de Roma, Patrick Mondiano

- Livro de um autor (a) europeu 

Olá minha gente, tudo bem com vocês? 
Confesso que esse tipo de gênero literário não faz muito bem o meu tipo, mas como esse livro é curtinho e perfeito para o meu horário do almoço, resolvi arriscar, será que gostei? 
Vem comigo e confira !!


Editora - Rocco
Páginas - 224
Gênero - Romance Policial 
Sinopse
Uma rua de Roma conta a história de Guy Roland, um detetive particular que sofre de amnésia. Na tentativa de elucidar o segredo de sua identidade, ele sai em busca de pessoas que possam lhe oferecer pistas acerca de seu passado e das circunstâncias que causaram seu problema, atuando como uma espécie de detetive de si mesmo. O resultado é uma narrativa labiríntica, na qual está em jogo o valor da memória e do indivíduo. 



Pare, mãos ao alto
            Realmente, eu não gosto de livros policiais, e esse não fugiu a regra. Não sei se foi a forma como o autor escreveu, não sei se essa é a característica de escritores franceses, mas foi dificil terminar esse livro, só o fiz porque queria muito desvendar o "mistério". 


            A história começa retratando o dia de Guy como detetive e sua busca pela verdade e pelo seu passado, que fica um tanto inexplicável nessa introdução. Ele se encontra com um profissional da área para juntos, descobrirem sua verdadeira identidade, e através de encontros e desencontros, lembranças e falsas memórias a história de desenrola. 
            Ele encontra uma mulher, a suposta noiva da festa de casamento do estaleiro em que estavam, mal sabia ele que esta mulher era a chave para as lembranças de sua vida. Em dado momento da narrativa,  ele observa pessoas que poderiam fazer parte de seu passado, mas como não lembra de nada, prefere segui-las para ver onde isso tudo vai dar. 
Um pouco cansativo e que não me prendeu muito, mas se você gosta de romances policiais, irá gostar desses. 

Um super beijos e até mais !! 


Rue de Rome, Paris 





26 outubro 2017

Desafio 2017 - Os Deixados para trás, Tom Perrota

Livro com capa azul 

Apesar desse livro possuir duas versões de capas, uma delas é azul e achei bem interessante sua narrativa ao ler a sinopse, então, vamos lá!


Editora - Intrínseca
Páginas - 320
Gênero - Ficção/ Distopia 
Sinopse
O que aconteceria se, de repente, sem nenhuma explicação, pessoas simplesmente desaparecessem, sumissem no ar? É o que os perplexos moradores de Mapleton, que perderam muitos vizinhos, amigos e companheiros no evento conhecido como Partida Repentina, precisam descobrir. Desde o ocorrido nada mais está do mesmo jeito — nem casamentos, nem amizades, nem mesmo o relacionamento entre pais e filhos. O prefeito da cidade, Kevin Garvey, quer acelerar o processo de cura, trazer um sentimento de esperanças renovadas e propósito para sua comunidade traumatizada. Ainda que sua família tenha sido desfeita com o desastre: sua esposa o deixou para se juntar a um culto cujos membros fazem voto de silêncio; seu filho, Tom, abandonou a faculdade para seguir um profeta duvidoso chamado Santo Wayne; e sua filha adolescente, Jill, não é mais a dócil estudante nota dez que costumava ser. Em meio a tudo isso, Kevin ainda se vê envolvido com Nora Durst, uma mulher que perdeu toda a sua família no 14 de Outubro e continua chocada com a tragédia, apesar de se esforçar para seguir adiante e recomeçar a vida. 

Arrebatado seremos, seremos? 

Sentimentos de desolação e tristeza mapeiam  o primeiro capítulo, apesar de a narração levar para um acontecimento comum da cidade local, um desfile em memória dos desaparecidos. 
A narrativa intercala momentos antes do grande arrebatamento e depois, e como as pessoas que ficaram estão encarando e levando suas vidas. Porém tudo é maçante, cansativo, muitos detalhes e pouco desenrolamento da história
A série The Leftovers, ainda em cartaz no Netflix, que foi baseada no livro de Perrota, trás tudo o que queremos ver, em cores e digamos que muito mais ação, a história que o autor nos presenteia de uma forma cansativa e tediosa; lá sim podemos ver e entender, de forma um pouco mais divertida, o que o autor quis nos passar. 

Caso tenha uma certa dose de paciência e persistência, poderá ler o livro, mas se quiser algo mais dinâmico e que vá diretamente ao assunto, sugiro assistir a série. 

Um beijo e até a próxima. 






25 outubro 2017

Desafio 2017 - Não sou uma dessas, Lena Dunham

- Livro divertido 

O que não falta na minha estante são livros divertidos, #sqn. 
Tenho muitos livros, a maioria são do gênero distopia e, apesar de serem divertidos, fogem um pouco dessa linha que o desafio propõe. 
Fora que, como deu para perceber, faz um tempinho que não apareço por aqui, então estou com tempo nulo para leitora. 
Porém, mexendo em meu guardados virtuais achei esse livro digital - divertido, de fácil leitura e curtinho, perfeito para ler na hora do meu almoço. 
Eu gostei, será que você vai gostar também? 


Editora - Intrínseca 
Páginas - 304
Gênero - Autobiografia 

Sinopse
Lena Dunham , a premiada criadora, produtora e estrela da série Girls, da HBO, apresenta uma coleção de relatos pessoais hilários, sábios e dolorosamente sinceros que a revelam como um dos jovens talentos mais originais da atualidade. Em Não sou uma dessas, Lena conta a história de sua vida e faz um balanço das escolhas e experiências que a conduziram à vida adulta.
Comparada a Salinger e a Woody Allen pelo New York Times como a voz de sua geração, Lena é conhecida pela polêmica que desperta e por sua forma única e excêntrica de se expressar e encarar a vida. Engajada, a autora revela suas opiniões sobre sexo, amor, solidão, carreira, dietas malucas e a luta para se impor num ambiente dominado por homens com o dobro da sua idade.

Faça amor, não faça guerra 

Nesse livro questões humanas são dialeticamente estudadas a fundo: perda da virgindade, as loucuras de se dividir uma cama, namoros virtuais, homens babacas, primeira paixão, entre outros temas que não nenhuma relação um com o outro. 
Comecei a ler o livro crente que realmente me divertiria com a narração, mas não foi fácil viu. Os contos, apresentados aqui em capítulos e sessões, até que tem uma abordagem interessante, mas o que me deixou assim ... com tédio, foi o jeito como a narradora mostrou tudo isso. Muito cansativo, muito monótono, muito parado, deu não. Tem capítulos que meio que burlei o código de leitor, e pulei algumas linhas e estrofes porque realmente tava difícil aguentar. 
Consegui ler em dois dias, pois usei meu horário do almoço para isso, se tivesse mais tempo, conseguiria ler em um dia apenas. 
Mas, se você gosta de narrativas irônicas, com pitadas de pornochanchada e um pouco de escárnio, então acho que vai gostar. 
No mais, é mais do mesmo !!

Bjinhuss e até mais !! 




06 março 2017

A Garota do Calendário (Março) , de Audrey Carlan

Oii gentemm, tudo bom?
Mais uma resenha incrivelmente sexy dessa coleção que está me deixando um tanto ... entusiasmada ... kakaka

Vamos lá?

Editora - Verus 
Páginas - 144
Gênero - Romance Americano

Sinopse
Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... Mia vai passar o mês de março em Chicago com o empresário Anthony Fasano, que a contrata para fingir ser noiva dele. A princípio Mia não entende por que um homem tão lindo e másculo precisa de uma falsa noiva. Mas ela irá descobrir coisas que até seu coração duvida. 


Mais amor, por favor!

Mia retorna para sua cidade, Las Vegas e reencontra sua melhor amiga e sua irmã, resolve então visitar o seu pai, que está em um hospital depois de ter sido agredido cruelmente pelo ex de Mia, e é por causa disso que toda essa história de acompanhante de luxo começou. 
Ela também tinha que passar no escritório do Blane, seu ex, para pagar mais uma parcela da divida de seu pai. 
O destino de seu próximo "trabalho" é Chicago, local do The Bean a famosa escultura de aço inoxidável que lembra um feijão gigante e lá ela encontrará seu próximo cliente - Anthony Fasano, um homem incrivelmente sexy que deixará Mia enlouquecida, mas não com o que vocês estão pensando, caros leitores, a loucura de Mia, dessa vez, será outra.
Geralmente conto um pouco, e dou até alguns spoilers em relação as histórias, mas dessa vez não vou contar mais nada, aliás, vou deixar uma dica na imagem seguinte.
Leiam e divirtam-se , vocês vão gostar.


Bjinhusss e até mais !!

04 março 2017

Desafio 2017 - Eu sou Malala, Malala Yousafzai

- Livro de um ganhador do Nobel

Quando me deparei com este tópico pensei, putz, vai ser difícil. Existem milhares de ganhadores do Nobel com livros mais ricos que outros, porém , ao fazer uma breve pesquisa, encontrei esse, e vou te contar, gostei muito. 
Leiam, vocês não vãos e arrepender. 


Editora - Companhia das Lestras
Páginas - 360
Gênero - Biografia  

Sinopse
Quando o Talibã tomou controle do vale do Swat, uma menina levantou a voz. Malala Yousafzai recusou-se a permanecer em silêncio e lutou pelo seu direito à educação. Mas em 9 de outubro de 2012, uma terça-feira, ela quase pagou o preço com a vida. Malala foi atingida na cabeça por um tiro à queima-roupa dentro do ônibus no qual voltava da escola. Poucos acreditaram que ela sobreviveria. Mas a recuperação milagrosa de Malala a levou em uma viagem extraordinária de um vale remoto no norte do Paquistão para as salas das Nações Unidas em Nova York. Aos dezesseis anos, ela se tornou um símbolo global de protesto pacífico e a candidata mais jovem da história a receber o Prêmio Nobel da Paz. Eu sou Malala é a história de uma família exilada pelo terrorismo global, da luta pelo direito à educação feminina e dos obstáculos à valorização da mulher em uma sociedade que valoriza filhos homens.  A história de Malala renova a crença na capacidade de uma pessoa de inspirar e modificar o mundo.

A falsa PAZ

Me interesso mundo pela cultura e o modo de vida dos muçulmanos. Gosto de conhecer culturas diferentes e em se tratando de religião, essa curiosidade não poderia ser diferente. 
Tenho em casa o Alcorão e confesso que me surpreendi ao ler essa escritura sagrada e me livrei de diversos preconceitos ridículos que tinha até então. 
Escolhei esse livro pois me chamou muito a atenção e resolvi tentar. 

Sei o quanto alguns , que se dizem muçulmanos, são extremamente machistas e sexistas, e as guerras são disseminadas pelo simples fato de que essas pessoas distorcem o que diz o Alcorão - livro sagrado dos muçulmanos.  Nesse livro biográfico podemos ver até onde esse falso saber poderá chegar. 

Malala é uma menina real fiquei chocada ao ver o quando sua vida é simples e normal, como muitas jovens mulheres em todo mundo ... só que não. 
Por morar em um País com cultura muçulmana, apesar de viver em um paraíso isolado no Paquistão - Swat - um vale com ricas belezas naturais, ela se vê contaminada pelo ódio e pelo grupo extremista Talibã. 
Nessas indas e vindas, vemos o retrato claro de como a política e a religião se fundem em uma, pois de acordo com a interpretação do Talibã, as mulheres não podem frequentar as escolas e a unica coisa que Malala queria era estudar. Nossa jovem se vê em uma busca para que todas as mulheres possam a ter conhecimento e educação, mesmo que básicas, para alcançar voos maiores, do que ficar em casa cuidando do lar, fazendo comida e etc. Por isso, ela recebe um atentado, um tiro em seu rosto que faz com que sua causa seja ouvida e espalhada pelos quatro cantos do mundo. 
Hoje, apesar de passar por muitas dificuldade, Malala conseguiu o que queria, disseminar e exigir que todas as mulheres tenham o direito a educação e possam ser donas de seu próprio nariz. Esse sim é um bom exemplo de feminismo saudável e justo. 

Recomendo esse livro, mais que história real e um tapa na cara da sociedade que se diz feminista e busca o poder , essa sabe ser mulher de verdade. 


EXTRAS


                                                Documentário sobre Malala e o mundo no Talibã

Fundo Malala 

Clique aqui para saber mais 



Malala em seu discurso na ONU -  no dia de seu 16.º aniversário

Malala Yousafzai nasceu em 1997, no vale do Swat, Paquistão, e chamou a atenção do público ao escrever para a BBC Urdu a respeito da vida sob o Talibã. Em outubro de 2012, foi perseguida e atingida na cabeça por um tiro quando voltava da escola. Contrariamente às expectativas, sobreviveu e agora continua sua campanha por meio do Fundo Malala, uma organização sem fins lucrativos de apoio à educação de meninas em comunidades ao redor do mundo.

Bjinhuss e até mais !!!

09 fevereiro 2017

Desafio 2017 - Admirável Mundo Novo, Aldous Huxley





Livro que está na estante há mais de um ano

E para mais um item do desafio desse ano, um livro que está a mundo tempo esperando para ser lido. Aliás, tem vários livros com uma pequena quantidade de pó em minha estante, esperando ansiosamente para serem devorados, porem escolhi esse pois faz muito, muito tempo que queria ler. 

Então, vamos a resenha ... 


Editora - Globo
Páginas - 314
Gênero - Ficção/ Distopia 

Sinopse
Ano 634 d.F. (depois de Ford). O Estado científico totalitário zela por todos. Nascidos de proveta, os seres humanos (pré-condicionados) têm comportamentos (pré-estabelecidos) e ocupam lugares (pré-determinados) na sociedade: os alfa no topo da pirâmide, os ípsilons na base. A droga soma é universalmente distribuída em doses convenientes para os usuários. Família, monogamia, privacidade e pensamento criativo constituem crime.
Os conceitos de "pai" e "mãe" são meramente históricos. Relacionamentos emocionais intensos ou prolongados são proibidos e considerados anormais. A promiscuidade é moralmente obrigatória e a higiene, um valor supremo. Não existe paixão nem religião. Mas Bernard Marx tem uma infelicidade doentia: acalentando um desejo não natural por solidão, não vendo mais graça nos prazeres infinitos da promiscuidade compulsória, Bernard quer se libertar. Uma visita a um dos poucos remanescentes da Reserva Selvagem, onde a vida antiga, imperfeita, subsiste, pode ser um caminho para curá-lo. Extraordinariamente profético, "Admirável mundo novo" é um dos livros mais influentes do século 20.

Palavra de ordem: Controle Civilizado

Já pelo prefácio, percebi que seria um livro diferente de tudo o que já li, e com o passar dos capitulos percebi porque. Gosto muito de livros e histórias de ficção, e esse livros está a tempos esperando para ser lido, resolvi me adentrar ao mundo que mais gosto e me surpreendi pela história completamente diferente da que estou acostumada. 
Os personagens desse mudo não conhecem e solidão, são condicionados a não terem medo da morte e possuem uma droga (Soma) para esquecer de todos os seus problemas. 
Assustador, assim posso concluir a sensação que tive ao ler o primeiro capitulo. Logo de cara o autor nos leva a uma realidade utópica desesperadora, em que a ciência e a biologia passam toda e qualquer linha do politicamente correto.
Manipulação de passa, lavagem cerebral e outras coisas impensáveis nos dias de hoje.

O capitulo II mantem o mesmo padrão de horror que o do inicio do livro, bebes são controlados, manipulados , como se fossem marionetes em um experimento, não gostei !!!



O capitulo III me fez quase desistir do livro, como assim, incitar crianças de 7 a 8 anos a práticas sexuais? Mesmo a contragosto, resolvi continuar , pensando que isso te trata de uma ficção. 



E no decorrer dos capítulos a história fica completamente absurda, com a narração e explicação de como os humanos são "criados" em laboratórios, a ideia terrível de alguém ter Pai e Mãe, nossa, nem sei mais o que dizer. 



Agora, tenho que concordar se você, assim como eu, gosta de livros dobre distopia, que aborda assuntos inteligentes, reflexivos e que nos envolve a cada frase, esse livro com certeza é para você. 
Apesar de tudo, recomendo. 

Resultado de imagem para admiravel mundo novo

Bjinhuss e até mais !!

03 fevereiro 2017

Desafio 2017 - Proibido, de Tabitha Suzuma


E aii genteem, tudo firme e no lugar? 

Estou nessa maratona louca de livros e netflix, então vamos que vamos. 
Mais um livro para o Desafio desse ano. 


Livro com flores na capa


Editora - Valentina
Páginas - 304
Gênero - Romance Inglês

Sinopse
Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis.
Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.
Eles são irmão e irmã.
Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.

Loucura ou o melhor livro de todos ? 



Dois irmãos, Maya de 16 anos e Lochan de “quase 18” se veem no meio de responsabilidades impostas por uma vida conturbada.  O pai abandonou todos e foi morar com uma mulher mais nova que a mãe, revoltada a mãe é uma imprestável que só quer saber de homens ricos, beber até cair e se esqueceu de que é mãe, talvez pelo fato de ter sido abandonada, porém nada justifica jogar todas as suas responsabilidades nas costas nos dois filhos mais velhos.
Os dois tem mais três irmãos, a pequena Willa (5 anos), Tiffin (8 anos) e Kit (13 anos), e além de irem para a escola, fazerem as lições de casa, eles devem cuidar da casa e dos irmãos, uma vida bem difícil .
Apesar da família grande os mais velhos da prole são o porto seguro um do outro.
Pela primeira vez me interessei por um livro pelo título e decidi não ler a sinopse, então fui louca para saber o porquê deste título.
Então, para essa resenha, dividi o livro em 3 partes: 

1.º PARTE 
O começo no mostra o cotidiano desses filhos e nos insere na vida e nos pensamento dos dois irmãos que são os personagens centrais da trama.
Nessa hora, uma raiva toma conta de mim, que vontade de matar essa mãe mais do que desnaturada.




2.º PARTE 
Aqui eu percebi que as coisas estavam  ficando diferentes - depois de uma briga de Lochan com Kit, Maya vai ao quarto de Lochan para acalmar o irmão, e acabam caindo de sono, exaustos. Ao acordar, Maya já começa a observar seu irmão dormindo com outros olhos, e começa a demostrar um ciúme que não é comum a uma irmã.
Nesse mesmo dia,  Maya tem a incrível ideia de tirar todos se casa para que eles possam descansar depois da longa semana, os dois estão tão relaxados no sofá, Lochan estudando e Maya lendo seus textos que ela decide tirar o irmão para dançar, primeiro é uma dança animada, com um pisando no pé do outro, mas sem se importar, depois a rádio começa a tocar uma mais lenta e é aí que o bicho pega para Lochan, ele começa a sentir coisas estranhas pela irmã e resolve se isolar no sofá para que tudo isso passe.




3.º PARTE 

E finalmente o beijo entre os irmãos acontece, sim ... um beijo na boca, bem estilo romântico selvagem, que me deixou um tanto incomoda imaginando a situação.



É aqui que eles se perdem de vez, porém decidem que isso é totalmente errado e encontram formas de evitar que isso aconteça, mas isso não será fácil para os dois irmãos e o que parecia ser o caos na vida deles, agora se torna o inferno na Terra!!
A partir de agora as coisas descem ladeira abaixo, as cenas de romance são contadas como em outra história de dois casais apaixonados, podemos até esquecer, por um breve momento, o porque disso ser errado, porém , logo em seguida, lembramos e a verdade vem a torna nos fazendo perceber e enxergar o que é PROIBIDO. !!



Apesar do tema pesado, a autora aborda a história de uma forma um tanto poética e leve.
Confesso que senti uma mistura de sentimentos na última parte, mas isso você só vai saber e sentir se ler também. Ahh, e chorei horrores no último capítulo !!!

Se você já leu, deixe aqui nos comentários o que achou do livro.

Bjinhuss e até mais 


31 janeiro 2017

Desafio 2017 - A Garota do Calendário (Fevereiro) , de Audrey Carlan

E aí gentemm, tudo nos conforme!
Caraca muleke, que é isso!!
Já estamos em Fevereiro, mais um ano que irá passar voando.
E gentemm, eu tô amando essa coleção , tanto que li o de de fevereiro antes mesmo de janeiro acabar.
Mas vamos ao que interessa né minha gente!

- Livro que faça parte de uma série/saga/trilogia

Editora - Verus 
Páginas - 135
Gênero - Romance Americano

Sinopse
Em fevereiro, Mia vai passar o mês em Seattle com Alec Dubois, um excêntrico artista francês. No papel de musa, ela vai embarcar em uma jornada de descobertas sexuais e lições sobre o amor e a vida que permanecerão com ela para sempre.

Senti um clima carnavalesco ...
Calma, o clima em questão não tem nada a ver com plumas e paetês, e sim ao clima quente que povoa o coração e os corpos dos mais assanhados nessa época do ano.

Nossa queria Mia embarca em mais um trabalho em busca de mais dinheiro para saldar a dívida do Pai. Dessa vez ela conhece Alec, renomado artista francês , gato, gostoso e muito, muito sexy. Ela gosta de imediato e se entrega, de corpo e alma, a fim de satisfazer os desejos mais intrigantes e libidinosos. 
Os dias passam rápido e ela começa a gostar de ser uma acompanhante de luxo. 
Entre fotos, pinceladas artísticas de seu corpo nu, e muito sexo, Mia se envolve sexual e emocionalmente com Alec e descobre coisas sobre si mesma que não sabia. 

Eu gostei, achei esse livro com uma pegada mais carnal em relação ao de Janeiro, porém manteve o ritmo e a leitura fácil. Quem procuro doses altas de sexo, não, esse livro não é para você. 
Agora quem quer um pouco de romance e uma pitada de cenas "calientes", irá gostar. 
Recomendo. 



EXTRAS

Uma imagem


Beijinhos e até mais !!